Resultado de exame

 

 

CDS

Somos referência em diagnóstico e tratamento do distúrbios do sono em Goiás há mais de 15 anos.

Saiba Mais

Distúrbios do sono

Apnéia do sono, bruxismo, insônia, narcolepsia, ronco, síndrome das pernas inquietas, sonambulismo

Saiba Mais

Exames

Diagnóstico através de aparelhos modernos para monitorização do sono e precisão no diagnóstico e tratamento das doenças do sono.

Saiba Mais

Dicas de Sono

Tratamentos

Um sono de boa qualidade é essencial para o bem estar físico e mental.

Defini-se insônia como sono inadequado ou de má qualidade, incluindo um ou mais das seguintes queixas: dificuldade para adormecer, dificuldade em manter o sono, acordar cedo demais pela manhã, ou sono não reparador. Acomete cerca de 40% da população, sendo que só 5% dos insones procuram assistência médica.

A idade avançada e o sexo feminino estão associados com o aumento do risco de insônia.

As consequencias diurnas da insônia incluem fadiga, indisposição, dificuldade de concentração, oscilação do humor (como irritabilidade ou depressão), tontura, sonolência excessiva, dores no corpo.

Os pacientes com queixa de insônia devem ser avaliados do ponto de vista clínico e comportamental, para que seja possível o diagnóstico preciso.

O ronco é provocado pela vibração da passagem do ar na via aerea superior.
Geralmente a posição em decúbito dorsal, a respiração bucal, uso de bebidas alcoolicas e medicamentos relaxantes musculares facilitam o aparecimento do ronco.

Mais frequente em homens (7 homens para 1 mulher)
Idade crítica: terceira a quinta década de vida
70% da população mundial ronca
32% dos roncadores têm apnéia (parada de respiração durante o sono)
Correlação com doenças graves como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, hipertensão arterial sistêmica.

Dicas para evitar o ronco:
- Não tomar bebida alcoólica antes de dormir
- Não usar tranqüilizantes, sem indicação precisa do médico
- Não comer muito antes de dormir
- Emagrecer
- Colocar calços sob a cabeceira da cama para erguê-la de 10 a 15 centímetros.

A narcolepsia é caracterizada por episódios irresistíveis de sono.

O sintoma mais frequente é a sonolência diurna excessiva, que deixa o paciente em perigo durante a realização de tarefas comuns, como dirigir, operar certos tipos de máquinas e outras ações que exigem concentração.
As manifestações da narcolepsia, começam geralmente na adolescência.

De origem genética, a doença também pode estar associada a outros distúrbios do sono. A síndrome narcoléptica consiste de cataplexia e outros fenômenos do sono REM, como paralisia do sono e alucinações hipnagógicas. A cataplexia é a perda do tônus muscular reversível, usualmente deflagrada por emoção intensa, que ocorre durante o estado de vigília. Nas transições de vigília para o sono, o paciente com narcolepsia apresenta com frequencia paralisia do sono, que é a incapacidade de mover-se ou falar, além de alucinações visuais. A cataplexia, a paralisia do sono e as alucinações hipnagógicas são manifestações patológicas do sono REM

O sonambulismo caracteriza-se por falar, sentar, ou também por andar pelo quarto e, até mesmo, pelos ambientes da casa. O maior cuidado que se deve ter nesses casos é o acompanhamento do sonâmbulo e medidas de segurança para que não ocorra nenhum acidente.

O sonambulismo, geralmente hereditário, ocorre em aproximadamente 20% das crianças de 3 aos 10 anos, depois tende a desaparecer . Porém, uma pequena porcentagem pode persistir na fase adulta, muitas vezes necessitando de tratamento.

Home

A Clínica de Distúrbios do Sono (CDS) é referência em diagnóstico e tratamento do distúrbios do sono em Goiás há mais de 15 anos. Oferece profissionais especializados em Medicina do Sono e um diagnóstico preciso através de aparelhos modernos para monitorização do sono, resultando em confiabilidade e precisão no diagnóstico e tratamento das doenças do sono.

Notícias